IC35 foi debatido hoje na Assembleia da República

IC35 foi debatido hoje na Assembleia da República

A construção do IC35 foi novamente discutida no Plenário da Assembleia da República esta sexta-feira, por motivação do PCP e do BE, no que diz respeito à sua “necessidade de construção imediata”.

Fernando Jesus, deputado pelo PS Porto, recordou ser “notória a necessidade de uma alternativa de circulação à EN 106, que tem de passar forçosamente pela construção de um itinerário complementar, legítima reivindicação e legítima aspiração das populações dos concelhos de Penafiel, Marco de Canaveses, Castelo de Paiva, Cinfães, entre outras” e defendeu que a construção do IC35 deve ser vista “como uma prioridade central para o desenvolvimento desta região, comportando melhorias indiscutíveis no plano da mobilidade e da segurança rodoviária”.

“Este investimento foi e é merecedor de um elevado consenso político regional”, sublinhou o deputado, aludindo a que “PS, PCP e BE apresentaram diversas iniciativas na anterior legislatura, chumbadas pela coligação PSD/CDS, e isto apesar do discurso contraditório que os representantes do PSD e do CDS tiveram ao longo de 4 anos, sendo defensores da construção do IC 35 na Região”, acusou.

“Face aos mecanismos de financiamento existentes para a construção de vias desta natureza estamos certos que o Governo do PS recentemente empossado saberá tirar o maior proveito do Portugal 2020 e do Plano Juncker, assumindo a prioridade para a construção do IC 35”, vincou Fernando Jesus na sua intervenção. E acrescentou: “tendo em conta a empreitada em curso do lanço entre a EN15 (Nó de Penafiel Sul) e a zona de Rans, estamos certos que o Governo saberá dar a máxima prioridade ao lançamento dos projetos de execução entre a Freguesia de Rans e a Rotunda dos Bombeiros de Entre-os-Rios (EN106), permitindo assim a acessibilidade ao concelho de Castelo de Paiva”.

Luís Vales, deputado da bancada PSD, lembrou que o anterior governo anunciou a execução da obra e que o projeto “está calendarizado”.

“A construção do IC35 traduz, antes de mais, uma necessidade das populações e, apesar das dificuldades de financiamento, o nosso anterior governo anunciou a execução da obra. Foram os governos socialistas que adiaram sucessivamente a realização do IC35. Foram os governos socialistas que preferiram anunciar autoestradas, TGV e aeroportos. Agora, quando o projeto está calendarizado, o PCP e o Bloco de Esquerda, aliados do PS, vêm pedir a conclusão do IC35?”, criticou o deputado.

“O IC35 é uma realidade, o corredor de acesso ao IC35 e a sua execução até Rans estará terminado até setembro de 2017”, afirmou Luís Vales, acrescentando ainda: “o IC35 está a avançar de forma faseada e com esta obra iremos melhorar a competitividade da região do Tâmega e Sousa e para a segurança das populações”.

A Verdade
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta