Lousada: Despistou-se e acusou taxa de álcool de 5 g/l

Lousada: Despistou-se e acusou taxa de álcool de 5 g/l

José Joaquim Silva, de 52 anos, apresentou uma taxa de alcoolemia de 5 g/l – o máximo que o aparelho utilizado pela GNR regista – depois de, no passado dia 7, se ter despistado ao volante do carro onde seguia, em Figueiras, a freguesia onde reside, no concelho de Lousada. A vítima foi transportada com ferimentos ligeiros para o hospital de Penafiel.

“Estava em casa, desanimado, e bebi cerca de meia garrafa de vinho do Porto”, confidenciou José, que não percebe como apresentou uma taxa de alcoolemia tão alta.

O homem trabalhava numa empresa de distribuição de gás natural até que, em janeiro de 2010, terá ficado de baixa médica devido a um acidente de trabalho. “Em março de 2011, fui entregar a alta ao meu patrão e ele despediu-me porque já tinha outro para o meu lugar”, contou. A partir desse dia, começaram os problemas com o álcool. Há cerca de um ano, encorajado pela família e pela vizinha Teresa Cardoso, José começou a fazer tratamentos numa clínica de tratamento de alcoolismo, em Freamunde, na qual tinha consultas quase todos os dias, estando sujeito a medicação. Embora as consultas agora fossem menos frequentes, o homem garantiu que, até ao dia do acidente, não tinha voltado a beber. “Descuidei-me. Estava desesperado porque não arranjo trabalho”, lamentou.

“Sem o vinho, é uma belíssima pessoa. Mas ele desespera por estar em casa sozinho, vai para o café e perde-se”, contou a vizinha Teresa Cardoso, garantindo que, ainda assim, não tem visto José alcoolizado.

Autor: Ana Almeida

A Verdade
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta