Paredes: Câmara Municipal Paredes quer garantir maior economia e eficiência energética

Paredes: Câmara Municipal Paredes quer garantir maior economia e eficiência energética

A Câmara Municipal de Paredes prepara-se para implementar um conjunto de medidas para garantir uma redução de cerca de 25 a 30% nos consumos de energia elétrica e uma melhoria significativa da qualidade do serviço, através de um quadro energético inovador, pautado por critérios e práticas estruturantes de eficiência energética.

Estas medidas, que procuram garantir uma maior economia e racionalização energética, além de um reduzido impacto ambiental, irão incidir, por exemplo, ao nível da rede iluminação pública nas 24 freguesias do concelho de Paredes.

Após uma análise exaustiva, o trabalho começou já a ser feito no terreno em articulação com as juntas de freguesia e a própria EDP.

Numa primeira fase, a autarquia vai procurar diminuir o desperdício energético com a redução seletiva da iluminária pública nas áreas que se encontrem fora dos aglomerados urbanos e em zonas sem habitação ou circulação normal de pessoas, salvaguardando, naturalmente, os locais consideradas como fundamentais para a segurança de pessoas e bens e segurança da circulação rodoviária.

No quadro de uma candidatura ao Programa de “Energia – Eficiência Energética na Iluminação Pública”, do ON2, no valor global de 490 mil euros, o município de Paredes prevê ainda instalar mais de uma centena de relógios astronómicos de modo a garantir uma diminuição do número de horas de consumo de iluminação pública.

Estes equipamentos vão afinando a hora em que a iluminação é ligada e desligada a cada dia do ano em função da alteração do número de horas de luz natural, evitando o desperdício de energia em horas desnecessárias e permitindo uma poupança efetiva de cerca de 12% na fatura energética.

Outra das medidas a implementar no âmbito desta candidatura passa pela aplicação de reguladores de fluxo luminoso nos Postos de Transformação (PT) e a substituição de armaduras equipadas com lâmpadas de mercúrio por armaduras com lâmpadas de vapor de sódio, reduzindo as emissões de gases com efeito estufa.

“A exemplo de algumas medidas que temos vindo a implementar ao nível dos edifícios municipais, vamos agora desenvolver um conjunto de ações no espaço público, estudando caso a caso, em articulação com as juntas de freguesia, os locais em que é possível e aconselhável reduzir o número de iluminarias a funcionar, evitando o desperdício de energia, mas salvaguardando sempre a segurança de pessoas e bens”, como explica o presidente da Câmara Municipal de Paredes.

“Acreditamos que estas medidas vão refletir-se positivamente na redução da fatura mensal do Município, que se agravou em cerca de 400 mil euros/ano como reflexo da subida do IVA na eletricidade de 6 para 23%. Não podendo a compensação ser feita pela receita, a solução encontrada foi aquela que outros Municípios já tomaram, ou seja, a redução racional do consumo e o aumento da eficiência energética”, justifica Celso Ferreira.

Recorde-se, a título de exemplo, que os novos Centros Escolares de Paredes foram já construídos obedecendo aos mais altos padrões de eficiência energética, reaproveitando os desperdícios de madeira provenientes das fábricas de mobiliário do concelho para serem usados como combustível nas caldeiras de aquecimento, numa solução pioneira que permitiu ao município poupar mais de 300 mil euros em energia só durante o último ano letivo.

A Verdade
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta