Castelo de Paiva: Governo assinou em Coimbra protocolo para aumentar Empreendedorismo Jovem

Castelo de Paiva: Governo assinou em Coimbra protocolo para aumentar Empreendedorismo Jovem

Em representação da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, o presidente da CM de Castelo de Paiva, Gonçalo Rocha, esteve ontem presente no Auditório da Fundação CEFA (Fundação para os Estudos e Formação Autárquica) em Coimbra, para presenciar a assinatura do protocolo que o Governo promoveu com a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) e o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) para aumentar o empreendedorismo dos jovens portugueses.

Na cerimónia de celebração do protocolo “Empreendedorismo de Base Local”, envolvendo Municípios, Ensino Superior e Governo, usaram da palavra o Ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, e o ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, ambos evidenciando que este protocolo é muito importante porque estabelece uma linha de rumo para as universidades e para as autarquias portuguesas poderem colaborar de uma forma mais ativa, tanto no ensino como na investigação, sobretudo na investigação aplicada, ou seja, aquela que tem um impacto direto na atividade local, sendo uma maneira de as universidades e os institutos politécnicos terem uma colaboração mais ativa com o tecido empresarial.

O Governo, que no passado recente, foi criticado por sugerir a emigração de jovens quadros, assume agora o objetivo de fixar massa cinzenta em Portugal e nesta apresentação em Coimbra, foi realçado que é  preciso que «os municípios percebam que não podem viver de costas voltadas para as universidades e para os politécnicos» e que «os politécnicos percebam que não podem ser escolas fechadas sobre si mesmas, instituições que não se abrem à sociedade».

«Não podemos continuar a formar, ano após ano, milhares de jovens e depois não termos capacidade de os saber aproveitar», referiu Miguel Relvas, defendendo a importância de saber potenciar aquilo que são as condições de cada concelho, acrescentando que, para tal, é preciso «criar mecanismos e dinamizar os apoios estruturais ao empreendedorismo jovem de cada um dos concelhos, mas também estimular o desenvolvimento económico de base local».

O Ministro destacou que o ciclo do equipamento cessou, o luxo da construção de estradas e autoestradas chegou ao fim e agora chegou o momento de apostar nas pessoas, sendo que às universidades cabe formar e estudar o empreendedorismo e o facto de o Ensino Superior viver com dificuldades deve levar o sector a acelerar iniciativas como esta.

A criatividade e a articulação entre Universidades e Câmaras Municipais vão ditar o sucesso ou insucesso do projeto, que vai ter de se fazer sem mais dinheiro, ou seja, «canalizando e desviando recursos que hoje são gastos em muitas iniciativas que não têm razão de ser», explicou o governante neste encontro com os autarcas em Coimbra. O protocolo agora assinado, tem validade de cinco anos, e não tem verbas atribuídas.

A Verdade
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta