Castelo de Paiva: Câmara Municipal promoveu XIV Encontro de Cantares das Janeiras

Castelo de Paiva: Câmara Municipal promoveu XIV Encontro de Cantares das Janeiras

Com o espaço do Auditório Municipal a “arrebentar pelas costuras”, realizou-se na noite do passado sábado, a 14ª edição do Encontro de Cantares das Janeiras, uma iniciativa promovida pelo pelouro da cultura da Câmara Municipal de Castelo de Paiva, que contou com a participação de 14 grupos locais, entre associações e escolas de música e grupos de jovens.

Neste evento cultural, que todos os anos motiva grande entusiasmo e alegria, a autarquia paivense pretendeu como sempre, juntar os grupos e associações que, no território concelhio, mantêm viva esta secular tradição de Cantar os Reis.

Para além do presidente Gonçalo Rocha e do vice-presidente, António Rodrigues, marcaram presença o vereador da cultura, José Carvalho, o presidente da Associação Comercial e Industrial, o representante da Assembleia Municipal e os presidentes das Juntas de Freguesia de Sobrado, Bairros, Real e Raiva, destacando-se ainda, a presença de outros autarcas do concelho, dirigentes associativos e de responsáveis de agrupamentos escolares.

O espetáculo deste ano, contou com as presenças de 14 grupos, nomeadamente a, Banda Musical de Fornos, Banda Marcial de Bairros, Grupo Coral da Paróquia de Sobrado, Grupo de Concertinas da Casa do Povo da Raiva, Grupo de Danças e Cantares do Paraíso, Rancho Folclórico de Bairros, Grupo Jovens Esperança, Universidade Sénior de Castelo de Paiva, Grupo Amigos do Douro, Escola de Concertinas de Bairros, Rancho Folclórico de Nossa Senhora das Amoras, Rancho Folclórico de S. Martinho, Grupo “Amigos da Sexta“ e Rancho Folclórico de Castelo de Paiva todos imbuídos no espírito festivo que se atravessa, procurando retratar a tradição de outros tempos.

José Carvalho congratulou-se com a iniciativa, mostrando-se satisfeito com este sucesso cultural, recordando depois, a época em que se cantavam os reis ou as janeiras nas terras do interior, realçando o espírito de solidariedade que sempre existia entre todos no seio da comunidade.

“Trata-se de uma forma genuína de reviver velhas tradições que, apesar das mudanças evidenciadas na sociedade atual, ainda se mantém ativa neste concelho e, na verdade, continuamos agradados que haja gente e coletividades interessadas em manter este espírito”, referiu ainda a propósito, o Vereador da Cultura, José Carvalho.

Também satisfeito com o êxito da iniciativa cultural, estava Gonçalo Rocha, presidente da autarquia, que também se congratulou com a excelente adesão conseguida, com a continuidade deste secular costume de cantar os reis, “onde para além de se estimular a defesa do património cultural, se desperta os valores da etnografia, concretizados na antiguidade dos cantares, na riqueza dos trajes regionais e na adequação dos instrumentos utilizados, na musicalidade e no bom nível das interpretações, tudo evidenciado num espírito de solidariedade e fraternidade que interessa preserva”.

Enquadrando as tradições numa simbologia especial para o concelho, o autarca falou nas diversas iniciativas realizadas com sucesso no período de Natal, nomeadamente a decoração natalícia das rotundas do concelho, o Parque das Árvores e a produção Sinais do Tempo.

Ao recordar os primórdios da iniciativa, recuperando velhas cantigas e se dinamizando a música popular portuguesa, o edil paivense deixou, neste início de ano, uma palavra de esperança à comunidade e prestou homenagem a todos os que, ao longo dos tempos, dão vida a esta tradição, desejando que, no aspeto cultural, a dinamização destas iniciativas possa ter continuidade, prestigiando o concelho e reforçando o movimento associativo, formulando votos para que o novo ano, apesar dos tempos difíceis que se vive, represente para os Paivenses e para o concelho, a consecução de todos os anseios e a realização de todos os ideais de justiça, de trabalho, de tolerância, de solidariedade, de desenvolvimento e progresso social.

Durante a iniciativa, foram entregues os prémios do III Concurso de Decoração Natalícia de Rotundas, levado a efeito pela edilidade paivense em parceria com a Associação Comercial e Industrial de Castelo de Paiva, que contemplou a Rotunda junto ao Intermarché, com o 1º Prémio (Centro Social e Paroquial de Sobrado), a Rotunda da Casa do Povo, com º 2º lugar  (Bombeiros Voluntários de Castelo de Paiva) e a Rotunda da Estação, em Oliveira do Arda, como terceira classificada (Agrupamento Vertical de Escolas do Couto Mineiro).

A Verdade
ADMINISTRATOR
PERFIL

Publicidade

banner-lousada-700x262

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta