Castelo de Paiva: Ministra Ana Jorge homologou acordo para serviço de radiologia no Hospital da Misericórdia

Castelo de Paiva: Ministra Ana Jorge homologou acordo para serviço de radiologia no Hospital da Misericórdia

A ministra da Saúde, Ana Jorge esteve no final da passada semana no concelho de Castelo de Paiva e concretizou duas visitas a unidades hospitalares do município, nomeadamente ao Centro de Saúde local e ao Hospital da Santa Casa da Misericórdia, onde homologou o acordo que permite a esta instituição disponibilizar,  já a partir do mês de Junho, um completo Serviço de Radiologia, um investimento daquela IPSS que ultrapassa os 200 mil euros.

 

Esta foi uma visita que se revestiu de grande importância, uma vez que a titular da pasta da Saúde do Governo de Portugal, que esteve acompanhada pelo Secretário de Estado da Saúde, Óscar Gaspar, pelo vice-presidente da ARS do Norte, Pimenta Marinho, pela Directora Executiva do ACES do Tâmega e Sousa, Fátima Gonçalves, e pelo presidente  Gonçalo Rocha e restante Executivo Municipal, teve a oportunidade de constatar “in loco” o avultado investimento realizado na Unidade de Saúde da Santa Casa da Misericórdia de Castelo de Paiva, com a valência de Cuidados Continuados de Longa Duração e recentemente dotada e autorizada a trabalhar com Serviço de Radiologia,  que vem colmatar um lacuna existente na região, para além das recentes melhorias introduzidas no Centro de Saúde local,

Depois de percorrer o Centro de Saúde de Castelo de Paiva e contactar com funcionários e principais responsáveis desta unidade de saúde, onde ficou a saber que ainda existem paivenses que não têm médico de família, apesar do sucesso da consulta programada e familiar, a Ministra Ana Jorge visitou as novas instalações do Hospital da Misericórdia, percorrendo os corredores e novas dependências da área destinada aos Cuidados Continuados, uma obra de referência complementarizada com outros serviços de apoio a esta valência, com capacidade para acolher 30 utentes.

 

Na recepção realizada no átrio do Hospital da Misericórdia, o Provedor Artur Beleza agradeceu a honra de contar com a presença da ministra e de dar a conhecer o investimento realizado nesta unidade de saúde, fazendo uma breve referência à história do hospital, fundado em 1953, com o forte contributo da população local, para depois recordar,  já em 2001, a vontade de  avançar com as obras de recuperação do edifício, que durante décadas esteve sob alçada estatal, e a sua abertura à população em 2005, com diversas valências e com toda a modernidade e funcionalidade ao nível da prestação de cuidados de saúde.

 

O Provedor mostrou-se satisfeito pela parceria assumida com o Governo, relativamente ao novo serviço de radiologia que em breve vai estar disponível, contemplando as valências de Radiologia Geral, Mamografia, Ecografias, Densitromia Óssea e TAC, sendo que este Acordo de Cooperação tem validade de um ano, podendo ser prorrogada por iguais períodos, até que passe a definitiva a respectiva licença de funcionamento.

 

Evidenciando a honra de receber a visita da Ministra da Saúde e as restantes entidades que a acompanharam nesta passagem por Castelo de Paiva, o presidente Gonçalo Rocha congratulou-se pelas grandiosas obras apresentadas pela Santa Casa da Misericórdia, pela sua missão corajosa, de grande responsabilidade financeira e social, sendo que as novas instalações podem traduzir mais qualidade para o serviço público, nomeadamente nas respostas no âmbito da saúde das pessoas em situação de dependência e de perda de autonomia, agradecendo ao Governo o contributo dado no âmbito da Rede Nacional de Cuidados Continuados, que já apresenta forte implantação, com bons resultados também no concelho.

 

Passando o município a ter uma estrutura social e de saúde moderna, adaptada ás novas exigências e adequada às necessidades da população, Gonçalo Rocha louvou o empenhamento da Santa Casa da Misericórdia, pela sua relevante e abrangente acção nos diversos domínios da causa social.

 

Sobre as alterações introduzidas no funcionamento do Centro de Saúde local no decurso do último ano, o edil paivense não deixou de evidenciar as posições assumidas pela Câmara Municipal, mas também reconheceu os contributos significativos que foram introduzidos no âmbito da consulta programada e familiar e nos horários praticados, realçando o horário da tarde em funcionamento na Extensão de Saúde do Couto Mineiro do Pejão.

 

Gonçalo Rocha não deixou de destacar que, tal como em outras áreas, na saúde é necessário que se continue a progredir na relação de maior proximidade com os cidadãos e nos modelos organizativos, sendo desejável que as autarquias, que possuem um conhecimento próximo e preciso das realidades locais, sejam auscultadas e que se acolham as suas contribuições para as melhores soluções no que, à prestação dos cuidados de saúde à população, diz respeito.

 

O autarca de Castelo de Paiva aproveitou a presença da governante para reforçar que, a persistência das deficientes acessibilidades rodoviárias, para além de obstaculizar o desenvolvimento económico do concelho, continua a dificultar o acesso rápido aos cuidados de saúde prestados nos hospitais de referência – o Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga, em Santa Maria da Feira e o Centro Hospitalar Tâmega e Sousa, em Penafiel, manifestando a vontade e o desejo de ver estas contrariedades ultrapassadas e que se retomem os processos interrompidos e adiados, com vista a dotar o município de acessos condignos, esperando também, que o concelho possa ser dotado com o número de médicos do SNS suficientes para as necessidades da população, sempre na perspectiva de um concelho mais justo e solidário.

 

Mostrando uma enorme satisfação de vir cumprir a promessa de se deslocar a Castelo de Paiva, a Ministra da Saúde não deixou de elogiar a aposta da Santa Casa da Misericórdia, aproveitando a oportunidade de homologar o protocolo já estabelecido com a ARS do Norte, para o Serviço de Radiologia, que vai permitir evitar grandes deslocações, reduzir custos ao Estado e potenciar um melhor serviço à população em matéria de exames, daí ter realçado a importância desta parceria e deste investimento que teve um forte contributo estatal.

 

Ana Jorge também se congratulou com o sucesso que está a ter a Rede Nacional de Cuidados Continuados, procurando chegar mais rápido e de forma eficaz a quem necessita deste apoio, destacando o êxito do modelo e dos termos preconizados neste âmbito, sendo que nesta delicada área de prestação de cuidados de saúde, já estão disponibilizadas mais de seis milhares de camas.

 

Apesar de reconhecer a lacuna de ainda haver utentes sem médico de família, a Ministra da Saúde disse gostar do que viu, porque o concelho tem agora uma resposta mais eficaz em matéria de consultas programadas e familiares, daí considerar a importância da população perceber que  as mudanças que foram feitas, foram realizadas no bom sentido e a melhor resposta já está a ser dada.

A Verdade
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta