Paredes: Câmara Municipal transfere 170 mil euros para clubes e associações desportivas

Paredes: Câmara Municipal transfere 170 mil euros para clubes e associações desportivas

Numa sessão realizada ontem, ao final da tarde, no Salão Nobre da autarquia, a Câmara Municipal de Paredes formalizou a assinatura do protocolo celebrado com os clubes e associações do Concelho para a época desportiva em curso.

 

Apesar dos condicionalismos financeiros a que estão actualmente sujeitos os municípios portugueses, ao abrigo da redução nas transferências impostas pelo Orçamento de Estado, a Câmara de Paredes vai transferir cerca de 170 mil euros pelo conjunto dos 30 clubes e associações que se dedicam à formação e promoção do desporto juvenil no Concelho.

 

O protocolo ontem assinado estipula os critérios a respeitar pelos vários movimentos associativos sedeados no Concelho de Paredes e o valor atribuído pela Câmara Municipal a cada atleta, numa tabela que apresenta este ano algumas novidades.

 

“Procedemos a algumas pequenas alterações na forma como estes apoios são distribuídos, passando agora a haver uma descriminação em relação aos clubes e associações que utilizam instalações desportivas municipais. Nesse sentido, e por uma questão de justiça, reforçamos a verba a atribuir aos clubes que utilizam as suas próprias estruturas e aos que ultrapassam os 150 atletas”, sintetizou Cândido Barbosa, vereador responsável pelo Pelouro do Desporto.

 

Novidade é também a atribuição de uma verba suplementar, até 250 euros por clube, para a formação de técnicos. “Apesar das dificuldades, esta é outra das medidas que quisemos implementar este ano com o objectivo de melhorar a qualidade dos nossos técnicos e, por consequência, do seu trabalho de formação junto dos atletas”, destacou o vereador, revelando que se mantém inalterado o apoio financeiro à realização dos exames médicos obrigatórios.

 

Aproveitando a presença dos representantes de cada um dos 30 clubes e associações abrangidos por este protocolo, Celso Ferreira, presidente da Câmara Municipal de Paredes, fez questão esclarecer alguns pontos, como o atraso na assinatura deste protocolo e os motivos que levaram a autarquia a reduzir os apoios para esta época.

 

“Confesso que não me senti nada satisfeito por estar a convocar os clubes e as associações para assinar este protocolo apenas em Março e, muito menos ainda, por ter que reduzir os apoios… Mas, a verdade é que não tinha alternativa”, começou por explicar.

 

“Não sou dos que fazem de conta que nada está a acontecer ao país, pois o cenário é negro e de incerteza absoluta. Por isso, digo que é preciso falar verdade. E a verdade é que não podemos pagar o dinheiro que não temos”, afirmou.

 

Nesse sentido, prossegue, “é importante lembrar que foi só no passado mês de Fevereiro que a Câmara Municipal teve a informação exacta dos valores que lhe cabiam nas transferências do Estado para este ano. Contas feitas, a autarquia teve um corte de 200 mil euros mensais comparativamente a 2009”, pormenorizou Celso Ferreira, revelando ainda que o Município é actualmente credor de mais de 25 milhões de euros por parte do Governo e de fundos europeus.

 

“Infelizmente, são estas as dificuldades por que estamos a passar… Não obstante, e apesar deste clima de incerteza quanto ao futuro, tudo faremos para repor os níveis de financiamento do passado logo que tal seja possível”, prometeu o edil de Paredes, que aproveitou esta cerimónia para revelar que, muito em breve, serão lançados os concursos para a construção de sete novos pavilhões gimnodesportivos no Concelho, num investimento global de cinco milhões de euros.

A Verdade
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta