Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa apresentou TâmegaSousa Vinho Verde Wine Experience

Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa apresentou TâmegaSousa Vinho Verde Wine Experience

Teve lugar no dia 6 de dezembro, na Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, no Porto, a apresentação oficial do TâmegaSousa Vinho Verde Wine Experience, um programa enogastronómico promovido pela Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM do Tâmega e Sousa), em articulação com os municípios que a integram e numa parceria com a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), a Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) e a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP).

Esteve presente na sessão o presidente do Conselho Intermunicipal da CIM do Tâmega e Sousa, Armando Mourisco, do Presidente da CVRVV, Manuel Pinheiro, do Presidente da TPNP, Melchior Moreira, da Consultora para a Gastronomia e Vinhos da AHRESP, Teresa Vivas, e do Comissário do evento, José Silva.

Manuel Pinheiro caracterizou os vinhos verdes como únicos no mundo e sublinhou a importância crescente da sua produção para a economia, quer de forma direta, “se pensarmos que temos 19.000 viticultores, é fácil perceber que pelo menos 19.000 famílias vivem da produção de vinho verde”, quer de forma indireta através por exemplo do “incremento importante que tem dado ao turismo de toda a região”.

Melchior Moreira, presidente da Entidade Regional de Turismo Porto e Norte de Portugal, começou por parabenizar o trabalho do Presidente da CVRVV, já que “Manuel Pinheiro tem dado um contributo importante para o sucesso do turismo enogastronómico”, referiu ainda que este TâmegaSousa Vinho Verde Wine Experience se reveste da maior importância uma vez que alia a promoção dos vinhos verdes de excelência, à gastronomia da região, sem esquecer a promoção do território. “O enoturismo tem-se revelado fundamental para a dinamização da economia e por isso saudamos, esta iniciativa da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa a que de forma natural, nos associamos”, afirmou.

Teresa Vivas, em representação de um outro parceiro desta iniciativa, a AHRESP, sublinhou que eventos como este merecem da AHRESP todo o apoio já que “faz parte da nossa missão contribuir para um cada vez melhor e maior posicionamento e reconhecimento da importância da gastronomia. Eu não consigo dissociar a gastronomia dos vinhos e do território”.

José Silva, comissário do TâmegaSousa Vinho Verde Wine Experience, iniciou a sua intervenção defendendo que “a região dos vinhos verdes é a grande região dos vinhos brancos em Portugal”, referindo-se ainda à qualidade dos vinhos  que, na sua opinião, tem aumentado exponencialmente. Acentuou a sua satisfação por ver nesta iniciativa da CIM do Tâmega e Sousa, “um verdadeiro interesse dos municípios na promoção dos seus vinhos, reconhecendo-os como fundamentais para o seu desenvolvimento económico e social”.

Por fim, o Presidente da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, Armando Mourisco, mostrou os números que atestam a importância desta região na produção dos vinhos verdes, e a título de exemplo lembrou que  “em 2016 dos 80 milhões de litros produzidos, 44 milhões foram produzidos no Tâmega e Sousa, o que representa 55% do total. Além disso, o Tâmega e Sousa assegura mais de metade das exportações”.

O presidente lembrou ainda que “a nossa região é líder nos projetos de enoturismo de referência (Quinta da Aveleda, Hotel Monverde, Quinta da Covela, são alguns exemplos)”. Armando Mourisco concluiu o seu discurso dizendo que “é fundamental promover o vinho verde, para aumentar a produção e assim melhorar e preservar a paisagem, aumentar o investimento, criar emprego e fixar população jovem e qualificada. Porque ainda há muita margem de crescimento para a promoção do nosso território”.

apresentacao tamega e sousa wine (2)

TâmegaSousa Vinho Verde Wine Experience

Inserido na sua totalidade na Região dos Vinhos Verdes e agregando cinco das suas nove sub-regiões – sub-região de Amarante, sub-região de Baião, sub-região de Basto, sub-região do Paiva e sub-região do Sousa –, o Tâmega e Sousa é um território de tradição vitivinícola, sendo responsável pela produção de cerca de 50%.

A decorrer entre 15 de dezembro e 20 de abril de 2018, o programa inclui um conjunto de jantares vínicos, num total de cinco, a realizar em quintas produtoras de Vinho Verde localizadas em cada uma das cinco sub-regiões do Tâmega e Sousa.

O primeiro jantar vínico está agendado para o próximo dia 15 de dezembro, na Quinta da Raza, em Celorico de Basto, concelho integrado na sub-região de Basto, e será dirigido pelo chef Marco Gomes e pelo enólogo António Sousa.

Os restantes quatro jantares realizar-se-ão no dia 19 de janeiro, na Quinta do Outeiro, em Castelo de Paiva (sub-região do Paiva), com o chef Álvaro Costa e o enólogo Jorge Sousa Pinto; no dia 16 de fevereiro, na Fundação Eça de Queiroz / Restaurante de Tormes, em Baião (sub-região de Baião), com o chef Nuno Diniz e o enólogo Rui Cunha; no dia 16 de março, na Casa da Calçada / Restaurante Largo do Paço, em Amarante (sub-região de Amarante), com o chef Tiago Bonito e o enólogo João Cabral de Almeida; e no dia 20 de abril, na Quinta da Aveleda, em Penafiel (sub-região do Sousa), com o chef Renato Cunha e o enólogo Manuel Soares.

A Verdade
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta