Bombeiros de Cinfães e de Resende vão ser substituídos por novas equipas no combate às chamas no Algarve

Bombeiros de Cinfães e de Resende vão ser substituídos por novas equipas no combate às chamas no Algarve

As equipas dos Bombeiros Voluntários de Cinfães e dos Bombeiros Voluntários de Resende que estão a ajudar no combate às chamas no Algarve, vão ser substituídas por novos elementos das corporações.

A hora de partida das equipas está agendada para as 18h30, desta terça-feira, em direção a Mangualde, ponto de encontro das corporações, seguindo depois de autocarro para o local do incêndio.

Os primeiros operacionais partiram no passado domingo, dia 5 de agosto, para Monchique, onde as chamas lavram desde sexta-feira, dia 3 de agosto.

Recorde-se que estas corporações de bombeiros integram o Grupo de Reforço para Incêndios Florestais (GRIF) de Viseu.

Em declarações ao Jornal A VERDADE, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Cinfães, Miguel Madureira, afirmou que “tem havido bastante trabalho e tem sido muito duro.A minha equipa descansou apenas algumas horas na última noite, têm estado sempre em trabalho”.

Nova equipa dos Bombeiros Voluntários de Cinfães - Foto Mário Cardoso

Nova equipa dos Bombeiros Voluntários de Cinfães – Foto Mário Cardoso

Segundo o comandante esta é uma forma de ajudar quem mais precisa no momento. “A ajuda foi-nos pedida, felizmente a nossa zona tem estado calma e olhando a essa situação disponibilizei uma equipa e uma viatura para ajudar. Quando somos nós que estamos atrapalhados também gostamos de ser ajudados”, sublinhou.

“Os que lá estão só saem de lá quando chegarem estes”, revelou Miguel Madureira, referindo-se à equipa de cinco elementos que será substituída e que regressará durante a próxima noite.

O comandante da corporação cinfanense disse ainda esperar que “não haja a necessidade de voltar a render a nova equipa, se tivermos que o fazer é sinal de que aquilo está complicado”.

O incêndio esteve quase controlado durante a tarde desta terça-feira, no entanto surgiram ventos o que fez com que as chamas se descontrolassem novamente. Este já é considerado um dos mais graves incêndios registados naquela região.

Foto: Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cinfães

A Verdade
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.