Qualificação Profissional: ‘A necessidade do Saber’ por Dra. Daniela Mota Mendes

Qualificação Profissional: ‘A necessidade do Saber’ por Dra. Daniela Mota Mendes

O paradigma da formação profissional começa a ganhar novos contornos na atualidade, deixando o carácter de obrigatoriedade e emergindo como uma forma de aquisição e aprofundamento de conhecimentos. 

A formação profissional pode ser definida como um procedimento organizado e sistemático de transmissão de conhecimentos com vista à aquisição de competências, conceitos ou atitudes, de forma a habilitar os formandos no desempenho de determinadas profissões, ou como uma forma de desenvolver e atualizar conhecimentos previamente adquiridos, que resultem numa melhoria do desempenho no contexto do ambiente de trabalho. 

Os objetivos da formação profissional são a aprendizagem e aquisição de competências em três níveis de diferentes saberes, o “saber-saber” (pela aquisição de conhecimentos teóricos), o “saber fazer” (pela aquisição de competências práticas) e o “saber ser/estar” (referente às aprendizagens realizadas no domínio social e afetivo).

 

 

 

Numa era em que o conhecimento evolui rapidamente no sentido de uma complexidade cada vez maior, estando a volatilidade sempre presente, surge a imperiosa necessidade de um maior investimento na formação profissional. Com esta evolução do conhecimento, exige-se flexibilidade e rapidez de adaptação e nada do adquirido no modelo de educação tradicional é garantido como vitalício.

Quando se investe em formação investe-se em conhecimento. E mais do que nunca, o conhecimento é um bem valorizado. 

Os resultados de uma empresa dependem necessariamente do contributo dos profissionais que a compõem e, a formação desses profissionais, a par da forma como são estimulados e motivados é crucial para empresas de sucesso e uma das armas mais eficientes para as exigências do mercado de trabalho.

Na perspectiva dos formandos, a formação potencializa a sua valorização profissional e pessoal, dando-lhes vantagens enquanto profissionais inseridos num mercado de trabalho altamente competitivo ou enquanto pessoas à procura de emprego. 

A formação profissional assume, assim, um papel cada vez mais relevante na medida em que melhora o desempenho das empresas, contribui para o desenvolvimento pessoal e profissional das pessoas, e não menos importante, reforça a sua motivação e a autoestima.

 

Daniela Mota Mendes, Dra.

Psicóloga Clínica e da Saúde

Get Well – Centro de Psicologia do Marco

A Verdade
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.