Castelo de Paiva promove 2º Festival da Lampreia

Castelo de Paiva promove 2º Festival da Lampreia

Com a recente requalificação da zona ribeirinha de Boure / Sardoura, junto ao Rio Douro, a Câmara Municipal de Castelo de Paiva vai aproveitar para promover, no fim de semana de 10 e 11 de março, o 2º Festival da Lampreia.

Este é um evento gastronómico orientado para a degustação deste prato da cozinha regional, com uma marca muito presente no concelho.

A autarquia pretende que este evento, que será realizado numa tenda gigante aquecida, instalada junto ao rio, ganhe potencial para passar a ser uma referência em termos turísticos, aliando a isso o facto da lampreia continuar a ter uma tradição no concelho e que motivará a visita de muitos apreciadores ao território.

Segundo revelou o município, como prato sazonal, a lampreia à mesa com arroz ou à bordalesa será o tema deste festival, onde se perspetiva uma jornada gastronómica com forte adesão de participantes, que contará com um programa de animação musical nos dois dias do certame, protagonizado pela  orquestras típicas ( Finfas de Nespereira ), grupos de concertinas e animação de rua.

festival da lampreia (2)

Para Gonçalo Rocha, presidente da Câmara Municipal de Castelo de Paiva, a iniciativa apresenta-se como uma forma de promover a gastronomia e os vinhos locais. “Somos uma região com tradições e a lampreia é uma delas, até porque, o produto gastronomia e os vinhos são extremamente importantes para a divulgação do que melhor temos em Castelo de Paiva e a lampreia é um bom exemplo disso”, apontou.

O autarca recordou, a título de exemplo que, no âmbito dos Fins de Semana Gastronómicos, iniciativa promovida pelo Turismo do Porto e Norte de Portugal, o município já contempla uma jornada dedicada aos apreciadores deste prato, que este ano está marcada para 16, 17 e 18 de Fevereiro, em seis restaurantes do concelho.

O presidente evidenciou ainda a importância deste prato a nível da gastronomia, para o concelho. “É importante que venham comprovar e sentir este valor gastronómico, enquanto marca identitária e cultural, pois é fundamental para promover o território e potenciar o desenvolvimento local, sendo que, este apelo gastronómico, também é uma oportunidade para mostrar o património cultural desta terra”, explicou.

A Verdade
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.