Consumidor: Como evitar burlas com chamadas internacionais de números desconhecidos

Consumidor: Como evitar burlas com chamadas internacionais de números desconhecidos

Alguns consumidores perguntaram-nos o que devem fazer se receberem um toque de um número desconhecido, com indicativo internacional. Temos o relato de uma consumidora que recebeu uma chamada de um número começado por +21351 (indicativo da Argélia), que facilmente se confunde com o indicativo internacional de Portugal, +35121. Outra consumidora queixou-se de devolver a chamada de um número estrangeiro, ser atendida por uma gravação que dizia que era uma mensagem de um familiar em situação de urgência e que não deveria desligar. Como tinha família fora do País, aguardou em linha. Só desligou minutos depois, perante o silêncio da chamada. Quando contactou o familiar, concluiu que estava tudo bem.

Os consumidores que responderam ao toque queixam-se de terem perdido o saldo do telemóvel ou terem recebido faturas avultadas.

Trata-se de uma burla telefónica. A DECO, Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor vai apresentar uma queixa ao Ministério Público. Se receber um toque de um número internacional desconhecido, siga o conselho da GNR: não atenda nem devolva a chamada.

A GNR recomenda ainda que contacte a sua operadora para pedir informações adicionais. Estes números mudam constantemente, pelo que as operadoras pouco conseguem fazer. Ainda assim, é boa ideia relatar o caso à operadora, para se salvaguardar caso seja confrontado com faturas astronómicas.

Estes esquemas não são novos. Em 2013, por exemplo, houve casos semelhantes relacionados com chamadas e mensagens de números da Letónia e Bielorrúsia.

Para pedidos de apoio ou de informação dirija-se à DECO ([email protected]) ou Gabinete de Apoio ao Consumidor da Câmara Municipal de Marco de Canaveses ([email protected]) . O Município tem um protocolo de colaboração com a DECO e presta apoio gratuito. 

Texto da autoria da DECO

A Verdade
ADMINISTRATOR
PERFIL

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com um *

Cancelar resposta

Apoie o jornalismo de qualidade.
Faça uma doação para este projeto.